Propriedade das águas Termais

As águas são um retrato dos solos por onde passam e algumas vezes brotam de regiões extremamente profundas e de regiões de origens vulcânicas. Arrastam com elas uma infinidade de substâncias.

Quando dissolvidas em quantidades específicas, estas substâncias proporcionam às águas características terapêuticas bem particulares. Para cada tipo de tratamento é necessária uma fonte hidromineral, pois estas fontes possuem características diferentes.
No Brasil, existem diversas fontes hidrominerais com características terapêuticas pelos estados de Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Bahia e Santa Catarina. Não se sabe ao certo quando se deu o ínicio o uso das águas com poder de cura. Os primeiros relatos registrados são de 2600 anos atrás na Grécia antiga. Há na mitologia grega, uma lenda que diz que Pégaso, o cavalo alado, teria dado um coice em uma rocha provocando a abertura de uma fenda, de onde teria brotado a primeira água mineral com poder de cura. Apesar do estudo dos gregos, foram os romanos que desenvolveram terapias curativas utilizando os diversos tipos de águas disponíveis nos territórios por eles conquistados. As termas quentes ou frias eram utilizadas para combater o cansaço dos soldados, restaurar as energias, curar feridas e até tratar de alguns males crônicos.

No Brasil, existem relatos de que os índios utilizavam águas com poderes curativos para diversos tipos de tratamentos, inclusive dos males contraídos pelo contato com o homem branco. Porém, foi com a chegada da família imperial portuguesa que aconteceu uma avaliação científica de nossas estâncias hidrominerais e suas reais propriedades terapêuticas.

O uso das águas terapêuticas deve ser controlado, pois o consumo exagerado de algumas destas podem acarretar sérias complicações à saúde. Pensando nisto foi criado um Código de Águas Minerais, que as classifica conforme suas características e uso.

Veja alguns exemplos:

Águas Carbonatadas: Indicadas na dispepsia, gastrites, úlceras gastroduodenais, hepatites, diabetes e moléstias da nutrição.

Águas Cabogasosas: Apropriadas no combate a moléstias dos rins, do fígado, cálculo renal e vesicular além de serem diuréticas.

Águas Bicarbonatadas Mistas: Podem tratar moléstias gastrointestinais, hepatite, dispepsia e mólestias renais.

Águas Iodadas: Indicadas nas arteriosclerose, reumatismo, insuficiência tireoidiana, bócio e mólestias do fígado e do rins.

Águas Sulfurosas: Apropriadas para as moléstias alérgicas, eczemas, artrites e reumatismo.

Águas Ferruginosas: Podem tratar anemias ferroprivas e estimular o metabolismo.
Águas Cloretadas:Indicadas nas moléstias gastrointestinais, gastrites, pancreatites, hepatites e moléstias renais.

Águas Bicarbonatadas Cloretadas: Apropriada para tratar moléstias gastrointestinais, gastrites, pancreatites, hepatites e moléstias renais.

Àguas Bicarbonatadas Cloro-sulfatadas: Podem tratar moléstias do aparelho digestivo, de nutrição, artritismo e eczemas por conterem bicarbonato, cloretos e sulfatos alcalinos.

Águas Sufurosas Bicarbonatadas: Indicadas para moléstias de pele, nas afecções reumáticas de fundo alérgico e atua como estimulante das funções gastrointestinais.

Águas Sulfurosas-bicarbonatadas e Sulfatadas: Indicadas no combate ao artritismo, gastrite e moléstias de pele, por serem bastante alcalinas.

Águas Sulfurosas-bicarbonatadas e Cloro-sulfatadas: Podem tratar pacientes com reumatismo crônico, dispepsias, afecções hepáticas e atuar como estimulante do metabolismo.

Águas Ferruginosas-bicarbonatadas: Indicadas no tratamento de anemias ferroprivas.

1. Qual a diferença entre a água quente do chuveiro (ou da banheira) e as águas termais? A água do chuveiro é uma água pobre, quimicamente tratada, geralmente com pH ácido e proveniente das estações de tratamento. Já as águas termais são águas naturais, com origem nos lençóis aqüíferos subterrâneos milenares, geralmente com pH alcalino, e ricas em sais minerais.

2. Quais as propriedades das águas termais? Elas variam de uma fonte a outra? As propriedades benéficas das águas termais dependem grandemente dos sais minerais que elas contêm. Por exemplo, a água termal brasileira da fonte de São Pedro é muito semelhante às águas termais italianas, ricas em enxofre, lítio e silício. O enxofre ajuda as celulas a se renovarem mais rapidamente, além de combater os microorganismos e as infecções (principalmente nas peles oleosas e seborréicas). O lítio age como hidratante e o silício é um potente reestruturante das camadas mais profundas da pele, conferindo firmeza e prevenindo o envelhecimento). Já as águas termais francesas são ricas em magnésio, mineral determinante para manter a vitalidade do organismo.

3. Quais as mais famosas? E a que se deve esta fama?  As águas termais mais famosas do mundo são sem dúvidas a de Sirmione e Tabiano na Itália, Uriage e Saint Honoré na França e Aix-la-Chapelle, na Alemanha. Elas se destacam justamente por serem águas obtidas de fontes naturais e por serem as mais ricas em sais minerais e oligoelementos. Quanto maior a quantidade de sais minerais, maior a capacidade de trazer benefícios à pele e à saúde humana.

4. O Brasil é um bom pólo para quem gosta desse tipo de relaxamento? Por quê? O Brasil possui uma das melhores águas termais do mundo, na cidade de São Pedro. Pena que o brasileiro ainda não tem o hábito de usufruir das propriedades curativas e embelezadoras destas águas.

5. Que tipos de problemas de saúde podem ser aliviados com o banho termal? Estudos científicos muito modernos comprovam os poderes das águas termais no alívio de uma série de doenças, da sinusite às doenças reumáticas, passando pelos problemas respiratórios em geral (especula-se que a melhora venha do vapor). Por outro lado, a crença popular dos antigos curadores diz que as águas termais podem curar ou ao menos aliviar os sintomas de quase todas as enfermidades. Leonado da Vinci já usava a água das fontes italianas para aliviar seu problema de gota.

6. Há algum problema em engarrafar a água para usar depois?
Sim, as pessoas sentem os efeitos mesmo depois de uma compressa feita com água termal. Geralmente nos sentimos mais relaxados, mais equilibrados, mais energizados.

7. É indicado beber esta água com fins terapêuticos? Desde que elas sejam declaradas potáveis, não há mal algum no consumo. Aliás, todas as vezes que bebemos água mineral, estamos ingerindo água termal. Só que, geralmente, essas águas minerais que bebemos contêm um teor de sais menores do que as águas termais usadas em cosméticos.

8. O calor das fontes resseca a pele? O calor não resseca, e sim a água quente do chuveiro somada ao sabonete. Por isso, ao sair do banho, a receita é caprichar nos hidratantes. No caso de um banho de água termal quente, dependendo do tempo que se permanecer dentro da água, pode haver ressecamento ligeiro da pele (causada pela remoção da camada de gordura). A solução também será usar um bom hidratante depois. E por que não um hidratante a base de água termal? 

9. O rosto também pode ser lavado nesta água mais quente? Sim sem dúvida. A água termal é rica em enxofre que acelera a renovação celular.

10. Depois de esfriar, a água mantém as propriedades? Por quê? Sim, pois os sais minerais ainda estão ali. Somente uma pequena porção de gases é perdida.

11. Alguém deve evitar este tipo de banho? Por quê? O banho com água termal não faz mal a ninguém. Mas pessoas com pressão baixa ou muito alta devem evitar o contato com águas quentes, pois o calor ajuda a pressão a se alterar.

12.Após sair do banho, como agir para que os benefícios sejam aproveitados da melhor maneira?Enxugar a pele com uma toalha de algodão, não usar sabonetes. E, se a pele for muito seca, aplicar um hidratante feito com água termal e com óleos vegetais naturais. Águas termais Ricas em minerais, elas refrescam, hidratam, renovam e protegem a pele.

De onde vêm?

As águas termais começam como gotas de chuva que penetram no solo e passam décadas embaixo da terra, sendo aquecidas pela temperatura ambiente. Na profundidade em que se encontra, a água permanece sem receber luz ou entrar em contato com bactérias e outros microorganismos. Por isso, é importante que a coleta e o armazenamento sejam feitos da forma mais higiênica possível. Nas fontes ou poços, a água pode emergir com temperaturas entre 35ºC e 54ºC.

No Brasil, os principais aqüíferos termais estão em Araxá (MG), Águas de São Pedro (SP) e Caldas Novas (GO). Mas os mais famosos do mundo estão na França, com destaque para Avène, que dá nome a um produto bastante conhecido. A descoberta das fontes de águas termais não é uma novidade, mas apenas recentemente os cosméticos feitos com ela - ou até mesmo o produto puro - têm caído no gosto das brasileiras.

Marcas francesas como a La Roche-Posay, Avène, Biotherm e Vichy já podem ser encontradas em drogarias e farmácias. A dermatologista Denise Barcelos, da Clínica Paula Belloti, no Rio, lembra que as águas termais servem para todos os tipos de pele, especialmente as sensíveis.